segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Os Smurfs

Eu não lembro da série de TV que ia ao ar nos anos 80 contando a história das pequeninas criaturas azuis perseguidas pelo vilão Gargamel. Mas o carinho demonstrado pelas pessoas que lembram da animação despertou, em mim, a vontade de conhecer os seres de "três maçãs de altura". E digo sem medo de errar: ver "Os Smurfs" (The Smurfs, EUA, 2011) no cinema foi uma das experiências mais divertidas que eu tive na sala escura este ano.

O filme começa apresentando as criaturinhas e o modo como vivem. Gargamel (Hank Azaria) aparece tramando sua maldade predileta: capturar os smurfs. Depois de encontrar a pequena vila invisível, no meio da floresta encantada, o vilão segue Papai Smurf, Smurfete, Corajoso, Desastrado, Ranzinza e Gênio em fuga, que atravessam um portal e vão parar no Central Park, em Nova York. Lá, eles são abrigados por Patrick (Neil Patrick Harris) e sua esposa Grace (Jayma Mays).


Os smurfs e o gato Cruel, companheiro de Gargamel, funcionam muito bem. Além de verossímeis, a direção de Raja Gosnell, experiente em filmar humanos com criaturas digitais em Scoob-Doo, por exemplo, consegue criar uma empatia dos atores reais com os seres virtuais.

As piadas são divertidas. As expressões do gato Cruel são impagáveis e a atuação pastelona de Azaria com seu feiticeiro desengonçado - mas perigoso - é primorosa. Pena que o restante do elenco esteja tão apagado e o filme tenha cenas como aquela em que Patrick joga Guitar Hero com os smurfs: totalmente dispensável.


Ademais, trata-se de um roteiro clichê. Coisa que já vimos em diversos outros longas que centram suas histórias em confusões na Big Apple. Ainda assim, é divertido. Para as crianças, lições de moral, ritmo e agilidade. Para os adultos, referências - extremamente divertidas, devo ressaltar - à clássica cena do vestido de Merilyn Monroe voando pelo vento e à conversa de Gandalf pedindo, a uma mariposa, águias para salvá-lo de Orthanc em "O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel".


Descompromissado, "Os Smurfs" é um belo filme-família mais poderoso na missão de fixar uma música na nossa cabeça (o Hino-Smurf) do que a musiquinha dos Pôneis Malditos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre este filme? E sobre esta crítica? Comente! Deixe a sua opinião! Participe!